sábado, 30 de agosto de 2008

"Quem quer dinheiro?!?!?! Lá lá lá lá lá..."

Amanhã tem a tem alardeada "Corrida do Milhão" na Stock Car.
A iniciativa de promover a corrida tendo como atrativo principal o maior prêmio em dinheiro pago na história do esporte brasileiro é genial, mas algumas coisas poderiam ter sido melhor pensadas:
1 ) Quando foi assinado o contrato desta corrida, o dólar na época estava na casa dos R$ 1,70, e foi estipulado este valor como base para a premiação deste final de semana, uma vez que os organizadores temiam uma disparada no valor da moeda americana.
Acontece que o dólar caiu nos últimos tempos e o contrato foi alterado na última hora, fixando como base do valor do prêmio o fechamento do dólar na última sexta feira (29/08), ou seja, R$ 1,636, e o vencedor ao invés de embolsar 1,7 milhões de reais, ficará com 1 milhão, 636 mil reais (64 mil reais a menos);
2 ) A Globo, emissora que transmite as corridas da V8, está fazendo uma promoção grandiosa da prova, porém não tem falado do campeonato, dos playoffs e tudo que engloba o certame como um todo, e assim corre-se o risco de esta prova ter importância maior que o campeonato;
3 ) A VICAR, promotora do campeonato, obrigou as equipes a assinar um contrato (sob pena de exclusão da prova para quem não assinasse) onde as mesmas se comprometem a não protestarem nenhum concorrente ao fim da "Corrida do Milhão".
Isso é no mínimo patético e antiesportivo. Se alguém tiver o que protestar, desde que haja fundamento, que proteste, ora bolas;
4 ) Desde o início da semana meu palpite é que a vitória será de Cacá Bueno. Não tem o melhor carro, mas é atualmente o piloto mais completo da categoria, e "mercadologicamente" falando, é melhor para a categoria que ele ganhe, apesar de minha torcida ser mesmo para o 'alemão' Ingo Hoffmann, por ser um gênio e uma lenda viva da Stock (e do Automobilismo brasileiro e mundial), além de ser uma pessoa fantástica;
5 ) Pra encerrar: até hoje não foi revelada a substância encontrada no anti dopping do piloto Paulo Salustiano (Stock Light, ou Copa Vicar, como queiram). Creio que seja o primeiro caso na história do esporte mundial onde a organização do evento, o médico responsável e a Confederação competente (?) se negam a revelar o que foi encontrado no exame.
Se foi maconha, digam que foi maconha. Se foi cocaína, digam que foi cocaína, e assim por diante, mas dizer que foi remédio contra queda de cabelos (finasterida), é gozar da cara até de quem tem só 1 neurônio...
É no mínimo uma piada com os fãs do Automobilismo.
Seria muito bacana que revelassem a tal substância amanhã, ao vivo durante a transmissão.



Minha atenção principal amanhã não será na corrida da V8, e sim na Light (Copa Vicar), onde os catarinenses estarão na pista.
Vou torcer para meu grande amigo de longa data Eduardo Berlanda, para o Afonso "Ike" Bastos e para a FF Racing, do competentíssimo Arildo Frankenberger. Boa sorte, rapaziada!!!

Fotos: Google ("of course, my horse")

TL do "Ney"

Esses dias passei na oficina do Sidney Andrade, o "Ney", e ele me entregou as fotos do primeiro carro de corrida dele: um VW TL. Quem consegue imaginar uma 'baratinha' dessas nas pistas hoje em dia?


As fotos acima são de 1985, e foram tiradas na inauguração do antigo Autódromo de Jaraguá do Sul.
Nessa época o Ney já estava testando o motor de Passat no TL.

Fotos: Acervo pessoal Sidney Andrade

Aniversariante do Dia

Quem está assoprando velas é o vice líder e um dos postulantes ao título da Marcas "N" neste ano, o piloto de Jaraguá do Sul Thomas Schwartz.
Com certeza o Thomas não está hoje tão feliz quanto gostaria, em virtude do falecimento de seu pai nesta semana, mas tenha muita força, você e sua família.
Parabéns e muitos anos de vida!!!


Foto: Ingo Hofmann

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

LUTO


Foi com muita tristeza que soube agora pela manhã do falecimento do Sr. Gilmar Schwartz, pai dos pilotos Thomas e Alan, carros números 29 e 30 da Marcas N.
Infelizmente ele não resistiu aos ferimentos causados por bandidos em uma tentativa de assalto à sua casa, na semana passada.
O Sr. Gilmar foi um grande incentivador, talvez o maior, das carreiras de seus filhos nas pistas, e também tinha poeira correndo nas veias.
Em respeito a família e aos amantes da velocidade, este humilde espaço fará silêncio hoje.
Peço à todos que rezem pelo Sr. Gilmar e sua família, que ficará com um imenso vazio daqui pra frente.
Com certeza sua missão foi cumprida aqui e a partir de hoje ele estará junto a um grande time de pessoas especiais, olhando por nós e guiando nossas vidas.
Vai com DEUS, 'seu' Gilmar!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Maiores Campeões do Automobilismo Catarinense - Rodolfo "Rudi" Erhardt

Hoje é o dia de apresentar o piloto de Rio Negro (PR) Rodolfo Erhardt, o “Rudi”, Tri Campeão Catarinense de Marcas com o Gol 11 da Faquivali.
"Rudi" iniciou sua carreira ainda nas "Carreteras", no final dos anos 70, e faturou o título máximo da Marcas em 1986, 1988 e 1989. Foi também Vice da Marcas em 1987.

"Rudi" Erhardt acelerando sua máquina ...
... e tendo que corrigir o nervoso carro numa das curvas do "Aldo Leal Tramontini", em Santa Cecília.
Contornando a curva 1 do "Rio Represo", em São Bento do Sul

Fotos: Acervo pessoal Edson Luís de Paula / Acervo pessoal Sidney Andrade

domingo, 24 de agosto de 2008

Aniversariante do Dia

Hoje é o dia do Tetra Campeão Catarinense de Marcas Michel Giusti assoprar as velinhas.
Parabéns e felicidades ao Michel!



Foto: Acervo pessoal Michel Giusti

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Maiores Campeões do Automobilismo Catarinense - Douglas Bogo

Apresentamos hoje Douglas Bogo, piloto de Jaraguá do Sul 3 vezes Campeão Catarinense de Automobilismo.
Bogo foi Campeão da Marcas "N" - Novatos em 1999 e Campeão da Marcas "A" em 2000 e 2001, além de ter sido Vice Campeão da "A" em 2002.


Douglas Bogo 'puxa a fila' em São José dos Pinhais, em etapa válida pelo Paranaense de Velocidade na Terra

Bogo liderando em São Bento do Sul...

... e em Chapecó

Douglas Bogo dando uma escapada na 'curva do pinheirinho', no Autódromo Rio Represo em São Bento do Sul...

... e depois sendo 'caçado' por Eduardo Valle na mesma curva.

Douglas Bogo largando na pole em Lontras, seguido por Michel Giusti, Andrey Tomazi, Leomar "Zé" Fendrich Júnior, Wilson Lazzaris, Raulino Kreis Júnior, Dirceu Rausis, Almir Morales, Rafael Ramthun, Anderson "Andy" Deóla e Vilson Volkmann.

Bogo em Lontras.

Douglas Bogo.

Fotos: Revista Pista Livre / Ponto de Fuga

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Maiores Campeões do Automobilismo Catarinense - Maurício Reuter

Hoje apresentamos o blumenauense Maurício Reuter, piloto 3 vezes Campeão Catarinense de Automobilismo na Stock Car.
Maurício iniciou sua carreira em 1994 na Stock Car, categoria que disputa até hoje, e foi “contaminado” pelo vírus da velocidade através de seu pai, Niberto Reuter (in memorian), que também era piloto.
Seu primeiro título de Campeão foi em 1996, repetindo a dose em 2003 e 2007.
Foi também Vice Campeão em 2005 e terceiro em 2004 e 2006.
Sua ‘tocada’ é marcada pela regularidade e frieza, além de uma habilidade ímpar, tanto é que na atual temporada é o líder da Stock Car Omega e o principal favorito ao título.

ATUALIZANDO: Com a vitória na 7ª etapa do Catarinense de Automobilismo, disputada em Lontras no último dia 7 de Setembro, Maurício Reuter é Campeão da Stock Car Omega em 2008, tornando-se assim Tetra Campeão Catarinense de Automobilismo.


Maurício Reuter (com seu Opala 8) persegue Clóvis "Chulé" Concatto e é perseguido por Diumar Cunha Bueno em São Bento do Sul.

Escapada de pista no "Cavalo de Aço", em Joaçaba.

Maurício 'puxa a fila' em São Bento do Sul.

Largando na pole em Chapecó...

... e liderando o pelotão.

Apresentação do pilotos em Lontras: Maurício Reuter passeia sentado no teto de seu Omega...

... e em Chapecó este mesmo teto onde Maurício sentou resolveu encontrar a terra vermelha e dura do "Autódromo Internacional".

Maurício é perseguido por Armin Kliewer, no "Rio Represo", em São Bento do Sul.

Carro campeão em 2007...

... e o carro líder em 2008.

Depois do 'sofrimento', uma aguinha pra refrescar...

Fotos: Revista Pista Livre / Ingo Hofmann / CronoSpeed / GP Racing

terça-feira, 19 de agosto de 2008

União

Pessoal, fiquei sabendo hoje através do Davi Dal Pizzol (Gol 72 - Marcas "N") que o pai dos pilotos Thomas e Alan Schwartz foi esfaqueado durante uma tentativa de assalto a sua residência na madrugada de domingo para segunda e está internado em estado gravíssimo.
Peço à todos que curtem a velocidade que façam suas orações e se unam em uma corrente de fé para que o pai dos garotos fique bem e retorne ao convívio familiar e social o mais breve possível.
O Thomas e o Alan são dois grandes pilotos e pessoas muito bacanas, e merecem todo nosso apoio.
A propósito: gostaria apenas de saber se os "direitos humanos" já procuraram a família para dar uma força. Geralmente eles esperam os bandidos serem presos para aí sim aparecer, defendendo esses merdas nojentos.
"DIREITOS HUMANOS PARA HUMANOS DIREITOS!"


Gol 29 do Thomas Schwartz

Gol 30 do Alan Schwartz

Fotos: Ingo Hofmann

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

7ª Etapa do Catarinense no "Cavalo de Aço"

A cidade de Joaçaba recebe neste final de semana a 7ª Etapa do Catarinense de Automobilismo, e além de ter um povo extremamente apaixonado pela velocidade, Joaçaba também tem muitos campeões.
Dentre os maiores destaques do município, podemos citar:

Osmar Cazella (Vice Campeão em 1986, Campeão em 1987 3º em 1988, na Marcas)
Oscar Branco (3º em 1986 e Vice Campeão em 1987 da 1.600cc)
Marcos Brollo (3º da Força Livre em 1987, 1988 e 1989)
Sérgio Torrico (Vice Campeão da 1.600cc em 1990)
Michel Giusti (Campeão da Marcas N em 2001, Campeão da Marcas B em 2002 e Campeão da Marcas A em 2003 e 2005, Vice Campeão da Marcas A em 2004 e 4º da Marcas A em 2006)
Marcelo Cancelli (4º da Marcas N em 2003, Vice Campeão da Marcas B em 2004, Vice Campeão da Marcas A em 2005 e Campeão Brasileiro da Marcas N em 2004)
Joe Franco (3º da Marcas N em 2007)

Abaixo fotos do "Cavalo de Aço" nos anos 80.




Fotos: Acervo pessoal Roberto Pruner / Acervo pessoal Mauro Granemann

Maiores Campeões do Automobilismo Catarinense – Luciano Tróes Martins

Apresentamos hoje Luciano Tróes Martins, piloto de Catanduvas, 4 vezes Campeão Catarinense de Automobilismo.
Luciano iniciou sua carreira em 1998 no Kart, permanecendo nesta categoria até 2001.
Em 2002 o piloto fez sua estreia no Campeonato Catarinense de Automobilismo, onde foi Campeão da Marcas "N" – Novatos.
No ano de 2003 Luciano conquistou o título máximo na Marcas "B", repetindo o feito em 2004 na Marcas "A" – Graduados, onde foi também Campeão Brasileiro de Marcas "A".
Em 2005 o piloto passou para a categoria Stock Car "B', sagrando-se Campeão novamente e ‘subindo’ para a Stock Car "A" em 2006, onde finalizou a temporada na 4ª colocação.
Em 2007 e 2008 o piloto participou de algumas provas isoladas na Stock Car Omega e na Marcas "A".


Largada da Marcas "N" no "Cavalo de Aço", em Joaçaba, com Luciano Tróes sendo seguido por João Paulo Faccio.


Novamente no "Cavalo de Aço" e outra vez Luciano sendo seguido por Faccio.

Carro campeão da Marcas "N" em 2002.

Carro Campeão da Marcas "B" em 2003 e da Marcas "A" Catarinense e Brasileiro em 2004

Luciano Tróes 'puxa a fila' em Joaçaba, seguido por Luís Carlos Frantz, Carlinho Bogo Júnior, Leomar "Zé" Fendrich Júnior, João Paulo Faccio, Michel Giusti, Juliano 'Munga' Diener e Raulino Kreis Júnior...

... depois em São Bento do Sul, seguido por Luís Carlos Frantz, Juliano 'Munga' Diener, Leomar Fendrich Júnior e Michel Giusti...

... e em Chapecó, com Luciano sendo seguido por Juliano 'Munga' Diener, Luís Carlos Frantz, Leomar Fendrich Júnior, Gustavo Frey, Michel Giusti, Marcelo Cancelli e Vitor Muench

Leomar Fendrich Júnior, Luís Carlos Frantz, Luciano Tróes Martins, Dirceu Rausis, Arildo Frankenberger (preparador) e Juliano 'Munga' Diener com seu filho

Luciano na frente em Chapecó, seguido por Clóvis "Koy" Bechtold, Joelson Capistrano, Maurício Reuter, Marco Garcia, "Juca" Lisboa, Odais da Costa Júnior e "Veneno" Júnior

Carro Campeão de 2005

Luciano Tróes Martins

Fotos: Acervo pessoal Luciano Tróes Martins / Ingo Hofmann / GP Racing / Revista Pista Livre

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Maiores Campeões do Automobilismo Catarinense - Michel Cristian Giusti

Hoje apresentamos o joaçabense Michel Cristian Giusti, 4 vezes Campeão Catarinense de Marcas.
Michel “tomou gosto” pela velocidade ainda criança, assistindo junto com seu pai Miguel a Fórmula 1 pela televisão e vendo ‘ao vivo’ todas as etapas que eram realizadas no “Cavalo de Aço”, em Joaçaba.
A partir daí a paixão só aumentou e Michel começou a observar com detalhes as corridas para ver como e onde os pilotos trocavam marchas, qual era o melhor traçado, a forma que freavam e a maneira mais correta de conduzir o carro.
Em 1998 surgiu a oportunidade de participar de uma etapa na categoria Marcas "N", com um Voyage, e Michel fez sua estreia no Catarinense, mas como o próprio Michel definiu, “o carro era muito ruim”, e durou apenas 12 voltas.
O sonho foi adiado mais um tempo, até que em 2000 Michel comprou um carro que pertencia ao piloto Airton Pimentel, o “Pimenta”, de Concórdia, e voltou a competir.
Neste ano Michel disputou algumas etapas visando a temporada do ano seguinte.
Já em 2001 com um pouco mais de experiência e o carro melhor desenvolvido, o piloto de Joaçaba partiu para disputar toda a temporada, onde sagrou-se Campeão da Marcas "N" – Novatos.
Em 2002 subiu para a Marcas "B", onde foi Campeão novamente, repetindo o feito em 2003 na Marcas "A" – Graduados.
Na temporada de 2004 Michel saiu da FF Racing, do campeoníssimo Arildo Frankenberger, e montou estrutura própria, finalizando a temporada como Vice Campeão.
No ano seguinte, em 2005, Michel Giusti recuperou o título da Marcas "A", sagrando-se Campeão Catarinense pela 4ª vez.
Em 2006 Michel disputou novamente a Marcas "A", mas sem grandes chances, uma vez que participou do campeonato com o carro de Joe Franco (Marcas "N"), que tinha motor carburado, enquanto os outros competidores utilizavam motores com injeção eletrônica, os famosos “injetados”, mas mesmo assim o piloto fez grandes corridas, inclusive terminando provas na 2ª colocação, e finalizou a temporada na 4ª colocação, sendo o melhor entre os “carburados” na Marcas "A".
Em 2007 Michel “pendurou o capacete” e fundou a GT1 Motorsports, equipe que em seu primeiro ano já conquistou o título da Marcas A com Felipe Tozzo.
Na atual temporada os 2 pilotos da GT1 tem chances de conquistar o título máximo em suas respectivas categorias: Davi Dal Pizzol na Marcas "N" e Felipe Tozzo na Marcas "A".


O Voyage com o qual Michel fez sua estreia no Catarinense de Terra, em 1998.

O carro utilizado nas temporadas de 2000 e 2001.

Michel Giusti liderando em São Bento do Sul...

... e largando na pole da Marcas "A" em Lontras ...

... na pole da Marcas "B" em Joaçaba...

... e liderando a Marcas "A" em Lontras.

Disputa de posição entre Michel Giusti e Leomar Fendrich Júnior, em São Bento do Sul.

Giusti participando da GNV, no Autódromo Internacional de Pinhais.

Festa na comemoração do título em 2005.

Michel correndo com o carro de Felipe Tozzo em 2005, em São Bento do Sul...

... e com o carro de Joe Franco em 2006, em Lontras.

Concentração para a largada.

Felipe Tozzo e Michel Giusti na comemoração do título da Marcas "N" em 2005, conquistado por Tozzo, que atualmente defende as cores da GT1 Motorsports, equipe comandada por Michel

Mais informações sobre o piloto Michel Giusti podem ser encontradas em seu site.

Fotos: Acervo pessoal Michel Giusti / Ingo Hofmann