quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Imagem do Dia

Autódromo "Plácido Gaissler", Mafra, 1996.
Helmuth Schroeder (Opala 21), José Carlos Franzói (Opala 71), Clóvis "Koy" Bechtold (Opala 20), Antônio Jamir Negrello (Opala 53), Maurício Reuter (Opala 8), Diumar Cunha Bueno (Opala 15), Luiz Carlos Zappelini (Opala 22), Valdoir "Badu" Duarte (Opala 23), Sílvio Cervi (Opala 10), José "Tri Dog" Feliciano (Opala 3) e Odi Caetano (Opala 16).
Na extrema direita da foto, o "cabeça branca" que aparece em primeiro plano é o Fernando Alquini, que atualmente é preparador e comanda com maestria a Enzo com carros na TCC e no Catarinense.
Esta foi a última corrida do "Alemão" Helmuth Schroeder antes de falecer num acidente quando seguia para uma etapa em Joaçaba.

Foto: Acervo Alex "Xerife" Fernandes

13 comentários:

Marcelo Cancian disse...

Muito show...E sabe dizer em que Posição o Helmut chegou?...
Abraço Francis...

Francis Henrique Trennepohl disse...

Venceu a corrida, Marcelão.
Abraço

Marcelo Cancian disse...

Não conheci o Helmut pessoalmente,mas na pista,ele foi um cara que me fez ir ao delorio extremo na torcida,com uma manobra de 360 graus no merguljo da bico de pato,e eu estava bem na frente,foi demais e sempre vai estar na minha memoria...Quem lembra disso tbm,é o Deivicris...

Francis Henrique Trennepohl disse...

Tive a honra de poder conviver com ele nas pistas e era uma figura espetacular!

Marcelo Cancian disse...

Show de roda Francis....

Adolf Schartner disse...

Que grid heim, Francis. Atualmente num pau brabo se consegue 6 carros juntando Opalas e Omegas. Aqui no Paraná, nem isso.

Marcelo, conheço tanto o Helmuth quanto o Armin, desde que me conheço por gente. No tempo de colégio, frequentávamos a mesma sala. Depois em meados da década de 1970 trabalhei por 3 anos na empresa do Helmuth em Curitiba. Quando o meu amigo Horst e eu formamos a equipe Thiessen & Schartner Competições, o Helmuth foi o nosso principal patrocinador. Mais tarde ele próprio adquirio o nosso Opala com o qual iniciou a sua brilhante carreira de piloto. O Helmuth, pra mim, foi um excelente patrão e sempre um grande amigo.

Abraços.

Francis Henrique Trennepohl disse...

Infelizmente é a realidade, Adolf. Quem viveu esses tempos tem saudade, e quem não viveu tem que se contentar com fotos e histórias...

Vocês eram praticamente uma quadrilha! hahahaha
Abraço

Marcelo Cancian disse...

Que bacana Adolf,e em Santa Catarina,tu chegou a andar??

Adolf Schartner disse...

Marcelo, Por duas vezes a nossa equipe participou de corridas em Mafra com o Horst Thiessen pilotando. E uma vez em Santa Cecília mas com o Armin Kliewer sentado atras do volante. Veja no Link:

http://come-poeira.blogspot.com.br/2015/10/a-primeira-corrida.html

Marcelo Cancian disse...

Legal Adolf,vou ver...Abração

Deivicris de Cristo disse...

Realmente, Marcelo. Meu pai e eu fomos na empresa dele logo após esta corrida que ele fez esta manobra épica no Bico de Pato, e enquanto conversávamos com ele sobre isso, ele comentava com brilho nos olhos revelando detalhes sobre aquele dia. Ele era um cara extremamente humilde e um batalhador sobre nosso esporte. Nunca me esqueço quando ele estava pessoalmente, juntamente de alguns funcionários de sua própria empresa e usando seus próprios caminhões, ensaibrando a pista de São José dos Pinhais e fomos convidados por ele pra ir ver as obras, antes de ser inaugurado. Tudo isso investindo dinheiro do próprio bolso e sem querer nada em troca, a não ser a presença dos pilotos nas corridas. Quando isso aconteceria hoje?(...)
Inclusive tenho 2 histórias muito bacanas sobre atos dele com alguns pilotos que dá gosto de ouvir, mas em outro post sobre ele eu conto estas histórias.
Abraços, Poeiras!

Francis Henrique Trennepohl disse...

Show de roda, Cris!
Fiquei curioso pelas outras histórias. Acho que uma delas eu sei, e se for o que tô pensando, foi de uma nobreza ímpar do "Alemão"...
Abraço

Marcelo Cancian disse...

Tbm fiquei curioso agora... valeu Deivi,graças a pessoas como todos nós,que o automobilismo na terra nao morreu ainda....